FAQ - Perguntas  Frequentes

Educação Infantil

Como funciona a adaptação da criança à nova escola?

 

A adaptação varia de acordo com cada criança e é feita em conjunto com a equipe pedagógica e os pais, que são convidados a acompanhar a criança o tempo que for necessário para que ela se sinta confiante em permanecer na escola.

 

E o inglês, não confunde?

 

Não. Pesquisas mostram que as crianças bilíngues conseguem conversar com duas pessoas ao mesmo tempo, em línguas diferentes, sem o menor sinal de confusão.

 

E o português? E a alfabetização?

 

A partir dos 4 anos, as crianças começam a ter aulas de português para que possam iniciar o processo de letramento e alfabetização de forma muito lúdica. A ênfase na alfabetização acontecerá no 1º ano.

 

 

Como/quais são os materiais didáticos?

 

Entendemos que cada criança é única e possui seu próprio trajeto de aprendizagem. Por isso, trabalhamos com projetos e com a personalização dos objetivos de aprendizagem. Entre os recursos disponíveis que podem ser utilizados estão exploração sensorial, livros literários, uso de materiais não estruturados, linguagem corporal, ambientação dos espaços, acesso a um repertório cultural diverso e tudo mais que o projeto possibilitar.

Como é a alimentação na escola?

Nosso cardápio é desenvolvido e constantemente aprimorado por especialistas e sugestões dos pais. Todos os dias servimos frutas e sucos naturais nas refeições. Oferecemos também pães e bolos brancos e integrais. O almoço é composto por arroz/feijão ou macarrão, uma proteína, salada crua ou legumes cozidos. Os adultos fazem as refeições junto com as crianças para dar o exemplo e incentivá-las a uma alimentação saudável.

 

 

Qual o papel do brincar nessa faixa etária?

Entendemos que a brincadeira é a maneira que as crianças aprendem. Temos momentos espontâneos, de brincadeira livre, em que as crianças iniciam as propostas e o professor atua como mediador. Já nos momentos planejados pelo professor, a ideia é que a brincadeira, o interesse e a curiosidade sejam os fios condutores. Já está mais que provado que não aprendemos nada com que não estejamos afetivamente envolvidos!

 

 

Como é feita a avaliação do aluno?

Nossa avaliação é feita de forma contínua. Utilizamos um sistema online que é abastecido com fotos, vídeos ou relatos dos projetos realizados pelas crianças e dos objetivos atingidos. Através desse recurso e também das reuniões trimestrais entre os pais e a equipe pedagógica, é possível visualizar todo o processo de desenvolvimento do aluno durante seus anos na escola e no seu dia-a-dia.

Ensino Fundamental

Como funciona a adaptação da criança à nova escola?

 

A adaptação varia de acordo com cada criança e é feita em conjunto com a equipe pedagógica e os pais. Para crianças que não vieram de um contexto bilíngue, a introdução à língua inglesa também é feita aos poucos, até que ela se sinta confortável na total imersão.

 

 

E o inglês, não confunde?

 

Não.Pesquisas mostram que as crianças bilíngues conseguem conversar com duas pessoas ao mesmo tempo, em línguas diferentes, sem o menor sinal de confusão.

 

 

E o português? E a alfabetização?

 

As crianças do Ensino Fundamental tem 50% do período escolar em inglês e os outros 50% em português. A alfabetização acontece primeiramente na língua portuguesa e logo após, na língua inglesa.

 

 

Como/quais são os materiais didáticos?

Entendemos que cada criança é única e possui seu próprio trajeto de aprendizagem. Por isso, trabalhamos com projetos e com a personalização dos objetivos baseados nas expectativas de aprendizagem do MEC. Entre os recursos disponíveis que podem ser utilizados estão livros didáticos, livros literários, o jornal JOCA, computadores e tablets, materiais não estruturados, acesso à cultura maker, rede de especialistas e tudo mais que o projeto possibilitar. A gestão desses recursos (quando e onde utilizá-los) é realizada pelas próprias crianças com a facilitação dos educadores.

Como os conteúdos são desenvolvidos?

Os projetos nascem do interesse e curiosidade das crianças. Com o tema definido, o educador une a esses interesses e curiosidades as expectativas de aprendizagem das diferentes áreas do conhecimento. Em um projeto sobre a Segunda Guerra, por exemplo, as crianças aprenderam matemática com medidas e operações (para calcular troco e construir objetos); tecnologia com protótipos virtuais (para montar o espaço da mostra de seu trabalho); história com os fatos da guerra (pesquisas e conversas com refugiados); inglês com oralidade (conversa via skype com uma holandesa entusiasta da história de Anne Frank); literatura com as leituras de “Malala” e “Anne Frank” (em português e inglês, respectivamente); educação física (com a vivência do Aikido); entre outros. Além disso, valores que consideramos essenciais como empatia, respeito, solidariedade, cultura de paz foram desenvolvidos e praticados durante todo o projeto.

Como é a alimentação na escola?

Todos os dias servimos frutas e sucos naturais nas refeições. Oferecemos também pães e bolos brancos e integrais. O almoço é composto por arroz/feijão ou macarrão, uma proteína, salada crua ou legumes cozidos. Os adultos fazem as refeições junto com as crianças para dar o exemplo e incentivá-las a uma alimentação saudável. 

 

Vocês contam com aulas extras/esportes?

 

Sim. Além das aulas de especialidades que constam dentro do currículo (Educação Física, Linguagens Artísticas, Alimentação Saudável, Educação Emocional Positiva e LIS- Prática de Foco e Concentração), temos diversas aulas extracurriculares: corpo, dança e movimento, multiesportes, iniciação esportiva, futebol, yoga, capoeira, circo, taekwondo, teatro, empreendedorismo e instrumentos musicais.

 

 

Se não tem prova, como os alunos são avaliados?

A prova tradicional mostra se o aluno é capaz de responder a um teste de múltipla escolha, em que o conhecimento é apresentado de maneira fragmentada. Ela testa memória e não inteligência. Para nós, importa se o aluno consegue transferir o conhecimento para sua realidade, se ele é capaz de lançar mão dos conhecimentos adquiridos da maneira como eles aparecem na vida - misturados e complexos.

Por isso, utilizamos diferentes dispositivos de avaliação:

- Autoavaliação, avaliação de pares e avaliação do tutor: analisadas e discutidas em sessões "one-to-one" (reuniões de tutoria) envolvendo não somente conteúdos mas também competências e habilidades nos 5 eixos da educação holística;

- Retomada: Diariamente as crianças são convidadas a fazer uma reflexão sobre o dia passado na escola e porque e como e o que levam do que viveram aqui;

- Portfólio: para que todos os envolvidos (tutores, crianças e famílias) possam acompanhar o crescimento e desenvolvimento do aluno;

- Diferentes linguagens: para que diferentes estilos de aprendizagem e formas de expressão possam ser contemplados. A avaliação pode ser num texto escrito, numa mapa mental, vídeo ou até com um "pitch". Todas as linguagens disponíveis no mundo podem ser exploradas e utilizadas pelas crianças para mostrar o que aprenderam e como estão construindo conhecimento.

Além disso, nossa avaliação é formativa, o que significa que ela tem como objetivo não a constatação de que um aluno "foi bem ou foi mal". Para nós da Wish, a avaliação é um instrumento para verificação de quais são as dificuldades do aluno e para elaboração de um plano de ação em que as dificuldades possam ser superadas e os pontos de força potencializados.

Rua São Gil, 159 - Tatuapé, São Paulo - CEP: 03401-030 - TEL: (11) 2659-0486 / 97692-9234

  • Instagram Social Icon
  • Facebook Social Icon
  • YouTube Social  Icon